Site que dá acesso a dados clínicos de 1,8 milhões utentes do SNS esteve vulnerável dois anos

SNS esteve vulnerável
Até ao final da semana passada, a Área do Cidadão do Portal do SNS apresentava a mais baixa classificação de segurança numa das mais conhecidas baterias de teste de segurança disponíveis na Internet.

Portal que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) disponibiliza aos cidadãos como repositório de informação relativa a consultas, análises, exames de diagnóstico ou dados pessoais esteve nos últimos dois anos em situação de vulnerabilidade. Até ao final da semana passada denominada Área do Cidadão do Portal do SNS apresentava a mais baixa classificação de segurança numa das mais conhecidas baterias de teste de segurança disponíveis na Internet.

Uma vez alertada para a situação, a Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS) procedeu às alterações necessárias durante o fim de semana que passou – e sanou as falhas que afetavam este site que dá acesso à informação clínica de 1,8 milhões de utentes.

Na mesma ocasião, a SPMS eliminou também as falhas do site institucional do SNS, que não é usado para o acesso a bases de dados dos utentes, mas que no final de abril apresentava um total de 48 vulnerabilidades.

Pode ler este artigo que saiu a 18 de Maio na Exame informática.

 

Formação Relacionada

SNS esteve vulnerável

(2018). Site que dá acesso a dados clínicos de 1,8 milhões utentes do SNS esteve vulnerável dois anos. Recuperado a 30 de Maio 2018, de http://exameinformatica.sapo.pt/noticias/internet/2018-05-21-Site-que-da-acesso-a-dados-clinicos-de-18-milhoes-utentes-do-SNS-esteve-vulneravel-dois-anos