Malware nos hospitais consegue enganar médicos e mostrar que pacientes têm cancro

O malware tem conseguido ganhar formas cada vez mais disseminadas e entrado em áreas que muitos julgavam impossíveis. Os seus propósitos são claros e passam sempre pelo comprometer da segurança dos utilizadores.

>Malware nos hospitais, segurança

A mais recentes provas revelaram que é possível ter malware nos hospitais e que alteram os resultados os exames. Assim, é possível enganar médicos e mostrar que pacientes têm cancro.

É ainda apenas uma prova de conceito, mas a descoberta de um grupo de investigadores israelitas é alarmante. Estes conseguiram criar uma forma de alterar os resultados de uma TAC (Tomografia Axial Computorizada) ou de uma ressonância magnética.

Malware consegue enganar os médicos e mostrar cancro
Em concreto, este malware altera estes exames e introduz alterações às imagens que conseguem enganar médicos e técnicos. Pessoas sem qualquer problema podem passar a ter tumores malignos nas suas imagens e escondê-los nos casos reais.

Os hospitais e os pacientes estão expostos a este problema
O software de deep-learning é de tal forma evoluído que consegue fazer estas alterações em tempo real e assim enganar todos os profissionais que estão a avaliar estes exames essenciais. Nos testes realizados, as alterações conseguiram enganar os médicos na quase totalidade das situações.

Para além dos profissionais de saúde terem sido enganados, também os testes foram feitos com software capaz de avaliar e detetar estas situações. Também aqui os resultados foram assustadores. 100% das imagens alteradas que foram enviadas foram mal identificadas.

O ataque é feito em tempo real nos hospitais
Para conseguir este ataque, os investigadores apenas necessitaram de usar um Raspberry Pi que foi escondido na rede dos hospitais. Este equipamento tinha acesso à rede onde os exames transitavam, entre as máquinas e os servidores.

Segundo os resultados desta investigação, bastaria colocar segurança na transmissão dos dados para que estes estivessem protegidos. Desta forma não seria possível alterar os exames e assim enganar os médicos e todos os que avaliam estes exames.

É essencial maior proteção dos utilizadores e dos seus dados
Esta é apenas mais uma área onde o malware pode ser usado, com efeitos nocivos para todos. Claro que estes exames por norma são repetidos e revistos, mas não deixa de ser uma situação perigosa e complicada.

Um mau diagnóstico pode ditar a vida ou a morte de um paciente, além de implicações graves para os profissionais de saúde. Assim, é urgente aumentar a segurança nestes locais onde a proteção dos pacientes e dos seus dados é essencial.

Formação Relacionada

Malware nos hospitais, segurança

Simões, Pedro (2019) Malware nos hospitais consegue enganar médicos e mostrar que pacientes têm cancro. Recuperado a 12 de Abril de 2019, https://pplware.sapo.pt/high-tech/malware-hospitais-medicos-pacientes-cancro/