Ataque informático leva a encerramento de fábrica no Médio Oriente

Ataque informático
A empresa de segurança FireEye conta que um ataque de hackers conduziu ao encerramento de uma fábrica, depois de o sistema de defesa entrar em ação.

Os hackers, possivelmente a soldo de um governo ainda por revelar, usaram um malware avançado, conhecido por Triton, para atacar a estrutura informática de uma fábrica. A FireEye também não revelou qual a fábrica, mas outras empresas avançam que se trata de uma instalação do Médio Oriente. O ataque foi detetado pelo sistema de segurança Triconex da Schneider Electric e este sistema “ordenou” o encerramento da fábrica, depois de serem acionados alguns mecanismos de alerta.

A ferramenta desenvolvida pelos atacantes é complexa ao ponto de conseguir modificar os controladores que desencadeiam os alertas de ataque e evitar que entrem em modo de segurança. O Triton tenta ainda recuperar os controladores que falhem e reescreve os seus próprios programas com dados falsos para também evitar qualquer alerta, se não conseguir atuar com sucesso dentro de uma determinada janela temporal, explica a Reuters.

O receio de hackers atacarem infraestruturas críticas já paira há algum tempo, mas esta é a primeira vez, que se conheça, que um código malicioso é diretamente responsável por um ataque destes com a consequência de um encerramento total.

Se os atacantes aprenderem com os seus erros neste ataque, poderão colocar-se em posição para lançar hacks ainda mais complexos e que levem a danos maiores, encerramentos completos e prolongados ou mesmo a desastres ambientais, pelo que a solução passa por dar prioridade ao reforço das medidas de segurança.

Formação Relacionada

Ataque informático

(2017). Ataque informático leva a encerramento de fábrica no Médio Oriente. Recuperado a 18 de Dezembro 2017, de http://exameinformatica.sapo.pt/noticias/mercados/2017-12-18-Ataque-informatico-leva-a-encerramento-de-fabrica-no-Medio-Oriente